segunda-feira, 9 de agosto de 2010

enough

Vamos deixar bem claro uma coisa aqui, só entre nós: eu gosto de me machucar, e por isso crio essas ilusões na minha cabeça quando tá tudo certo, pra que eu possa sofrer, como sempre acontece. Nem por isso, te eximes das culpas que já pedisse desculpas. Tudo bem, são águas passadas. Mas meudeus, porque será que a gente não consegue fingir indiferença, pelo menos? Ficamos naquele diz-que-diz-que, lembrei de ti, eu também, pensei em ti, eu também, AH MAS QUE PORRA! Chega disso.

Um comentário:

Lui Barbosa Almeida disse...

talvez a fala banalize esses 'pensamentos de você', coisa e tal... às vezes é bom falar mesmo, mas bem distante, como um teórico. é foda.