sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Mulher moderna o caralho


Tenho uma semana por mês que surto: um dia choro, no outro me descabelo, no segundo bebo a caixa d'água, no terceiro como a geladeira inteira, no quinto eu incho e pareço um baiacu, no sexto eu fico tão cansada que pareço um zumbi e no sétimo acontece o milagre vermelho! Aí eu fico mais quase uma semana me sentindo podre, ruim, cansada, principalmente nesse calor infernal. Sem contar que nessa uma semana de TPM eu ainda consigo me bater em diferentes locais, me machucar em qualquer oportunidade que o azar joga! Resultante disso no momento são os arranhões na mão direita e o roxo na mão esquerda, que não sei daonde vieram.

Nesses dias (e nos outros também) eu fico com uma puta raiva desse mundinho machista. A gente precisa sofrer com a depilação uma vez por mês e arrancar pelinhos com cera (que é a sensação mais agradável do mundo). Precisamos estar sempre lindas, cheirosas, felizes, sorridentes, alegres. Que merda hein?! Não podemos ter chulé nem ce-cê (famosa asa aqui no Sul). As unhas tem de estar feitinhas; precisamos usar brincos, brilho, rímel, blush, o diabo-a-quatro.

Quem disse que precisamos? É, eu sei que ninguém me disse isso, mas se você é mulher, experimenta não se depilar dois meses seguidos, não fazer as unhas, não arrumar o cabelo nem passar perfuminho. E se você é homem, imaginou alguém assim? Pois é...

Além dessa futilidade toda ainda precisamos ser mães, estudantes, namoradas, amigas, e safadas na cama. Ah, pára né?! Desse jeito todas as mulheres terão distúrbios mentais com tantas personalidades... Precisamos estudar e sermos mulheres capazes de nos susternar, já que hoje em dia homem não sustenta mais a mulher (generalizando, claro).

Puta azar eu fui ter em nascer nos anos 90. Deveria ter nascido no mínimo nos anos 60 para curtir um Beatles, um iê-iê-iê nos bailes que acabavam às 8h da noite e no máximo me preocupar com os vestidos acinturados!

Mas tudo bem, já me acostumei com o martírio. Mas às vezes dá uma vontade enorme de ter nascido homem pra não me preocupar com todas essas coisas. Ou no mínimo, nunca ter precisado virar mulher, já que meninas são mais tranquilas (não hoje em dia, mas isso é outro papo).

5 comentários:

André Almeida disse...

puxa vida! eu não sabia que era difícil ser assim, tão... feminina.
dedicarei mais respeito às mulheres e aos emos.

Louie Louie disse...

É claro que é difícil ser mulher. Orra! E na hora de ter o bebê é ela que se fode ainda.
Mas sei lá, ser homem é sem graça, invariado, e agente também depila a cara, arruma cabelo, disfarça o ce-cê, passa perfuminho, porque se não fêmea nenhuma olha pr'a gente.
E ser mulher ainda oferece muitas facilidades - muitas vezes atrubuídas aos seios, pernas e outras - que homem nenhum jamais terá! A quantidade de bolo de graça que minha belíssima namorada já ganhou naquele bar da Udesc...
Mas aenfim, difícil mesmo é ser.

matheus disse...

o cara tem que passar o perfuminho também, ter estilo, pegada, conversa, adivinhar o que a menina quer dizer quando ela diz exatamente o oposto do que ela realmente quer, aceitar o ciúmes, ser gentil e ainda por cima aguentá-la na TPM, além de inúmeras outras qualidades que vocês buscam num homem. sempre lembrando que são muito mais exigentes que nós. e tu ainda diz que é mais fácil ser homem?

Ewerton A. Trojan disse...

"O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos.
A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença."
Luis Fernando Veríssimo

Belo texto. Catastrófico. Uma tempestade em copo d'água!

lessertruth disse...

Ah, mas que bom, vários já se adiantaram à mim em dizer que "queria ser homem porque é mais fácil" é, no mínimo, duvidoso. Aliás, é um mito comum, de que o homem tem "mais liberdade". É claro, o homem é mais "externo", espera-se dele que ande no mundo fora-da-casa, mas ele tem que se ajustar aos moldes tanto quanto. O fato de que estamos todos sendo pressionados pela sociedade, como massinha de modelar espremida contra aquele brinquedo estranho que é tipo uma prensa... E quanto mais a gente repete essas caricaturas mais difícil se torna entender o contexto em que elas acontecem. Bom, o posto do meu blog que eu falei é esse aqui. E eu li hoje um cara falando uma coisa muito verdadeira: o difícil não é o relacionamento, o difícil é ser uma pessoa madura dentro de um relacionamento. Pelo menos eu acho que foi isso que ele falou.