sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Paranóia


Esse ano eu prometi várias coisas pra mim mesma. Prometi que esse ano não queria homem nenhum porque eu sempre fico com turbulências em mim, revoadas de borboletas ou sensações de culpa. Aguentei bem, o tempo foi passando, e nem lembrava mais o que era uma boca e uma língua alheias. Mas aí... bem, não cumpri a promessa. Acho que vou prometer novamente que não quero homem até o fim do ano, preciso ter cabeça pra estudar! (exagerada, jogada aos teus pés eu sou mesmo exagerada)
Entretanto fica aquela pulsação no coração do amor que existe e é inegável dentro de mim. Ficam aquelas indas e vindas passando como um filme preto e branco, da década de 50, na minha mente. Não sei se me mato, se fujo, se TE bato, se me escondo ou esqueço. Nunca sei de nada, e acho que isso é a maior prova que a paixão fica efervescendo o sangue e assediando as sensações.
Não importam os cachos, os mal dizeres, quando a gente gosta de alguém, lembra de uma coisinha boa e esquece de todas as ruins. Fica aquela ilusão que vai e volta, como a imagem da TV em dia de temporal. É como café bom: forte e amargo, quente e revigorador. Sem mais metáforas, tem cheiro que a gente não resiste.

"Saborosa sensação
De te ter mais uma vez
De pedir outro recheio
Sem ter medo de viver"

Coleciono promessas, mas estou feliz. Sou paranóica mas feliz.

6 comentários:

Louie Louie disse...

Não só não dar pra se evitar como quando se tenta evitar é que ela surge.
Não foje, moça. Rebola. Fica tão mais gostoso estudar, trabalhar e fazer qualquer outra coisa quando se sabe que tem companhia pra fazer nada depois. Inda mais tu, que é madura o suficiente pra saber a hora de nomorar e a hora de estudar, não?
Ó, tem uma moça que eu conheço que falava a mesma coisa "não quero namorar, quero estudar, me dedicar a carreira", e a sortuda tá me namorando agora.
Vai despretenciosa, só curte.
;D~
Sódadix, rapariga.
;*~

Louie Louie disse...

Ah! Esse aí existe mesmo ou é só no mundo das idéias? A.k.a mora longe pra c#r$lh!?

Ewerton A. Trojan disse...

Don't Be Cruel!!!

André Almeida disse...

cristal drama = paranóica mas feliz. como costumo dizer, não é pessimismo; é otimismo melancólico.

ps.: já tinha lido a postagem, só não queria ser o primeiro a comentar.

ps2.: belo quadro teu pai fez. ilustra bem o turbilhão de idéias e sensações na tua mente, guria.

ps3.: queria um ps3 pra passar os tempo livre que eu nunca tenho.

b. + mmmm...

Luisa disse...

Acho difícil lutar contra paixões. No dia que algum cara especial aparecer você esquece as promessas na hora!

E as inscrições do nosso vestibular chegando, socorro! hahuahua. Já leu todas as obras?
beeijos.

Cissa disse...

pois é, incrível que só agora me lembrei qdo tu me disse que não era só de feijoada que vivia o homem....amei andar pelos teus trilhos e acho que já sei pq sinto tanta saudade muniz dentro de mim